Quantas vezes já tiveste uma noite mal dormida? Uma? Duas? Várias?

Quantas vezes esperaste pelo sono e lutaste contra insónias? Pois é… Aproximadamente um terço da tua vida é gasto a tentar dormir, ou melhor: a contar as horas de sono até que o despertador toque.

Dificuldade em adormecer, acordar várias vezes durante a noite e sentires-te cansado ao levantar são características que podem conduzir a problemas de saúde física e psicológica.

Passar muito tempo com os olhos abertos e noites em claro afeta as estruturas do olho, diminuindo o tempo de lubrificação ocular que ocorre no período da noite. Ou seja, noites de insónia podem também facilitar o aparecimento de alterações e problemas na visão, além dos outros efeitos já conhecidos deste problema cada vez mais recorrente na sociedade.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, os distúrbios do sono são sentidos por 4 em cada 10 pessoas, uma vez que vivemos num mundo em alerta permanente e recheado de estímulos.

Outro fator resultante de várias noites mal dormidas é a maior facilidade para o aparecimento de doenças oculares, como a conjuntivite e o olho seco. Isto acontece porque os distúrbios do sono diminuem a capacidade imunológica do organismo, enfraquecendo a capacidade de combater infeções.

Além disso, com o cansaço a tendência é para piscar menos os olhos, comprometendo a lubrificação ocular. Assim, resultam problemas como a vermelhidão, ardência, lacrimejamento e dores de cabeça.

Por isso lembra-te: o sono permite que o cérebro descanse, essencial para ter uma vida saudável psicológica e fisicamente.